O Máximo.

O Máximo é meu terceiro filho.

O mais planejado, o mais esperado… e o mais surpreendente …

Sempre foi do contra.

Sempre na contra-mão, o Máximo viveu quando muitos acreditavam que ele morreria, nasceu no dia internacional das mulheres, num sábado, nem de dia, nem de tarde, mas ao meio dia… não andou no momento de andar, se calou logo que começou a falar. Prefere o penico do que beijos… E seu primeiro amor foi um ventilador de teto, que era infinitamente mais legal do que eu…

Desde pequeno, se mostrou diferente, até que um dia, esse jeitinho diferente ganhou o nome de “autismo”…

Não posso dizer que foi um espanto o diagnóstico, pois sempre percebemos que ele era diferentão… mais caladão, mais fechadão, mais lindão…

Também não houve drama. Nunca deu tempo.

O único momento que meu mundo realmente desabou foi quando ele teve uma convulsão, no meio da madrugada, quando tinha 1 ano e 3 meses e 25 dias (03/07/2009). Dias difíceis, aonde pude contar com o apoio de muita gente boa que está envolvida na vida do meu lindo.

De lá pra cá, o Máximo cresceu bastante, evoluiu muito, surpreendeu geral, e o blog foi o meio que encontrei de organizar a vida “terapêutica” dele, que é bem agitada…

Bem vindos a todos que passam por aqui, meu nome é Ana Maria e esse é o meu filho…

Ele é o Máximo!!

Máximo, aos dois aninhos, encantado com as bolinhas, que giravam e faziam barulho…

About these ads

34 comentários sobre “O Máximo.

    • Ai, que delícia!!!! Nem inauguramos o espaço e já ganhamos um comentário tão fofo!!!
      Pode ter certeza que esse é o espaço virtual que representa o lado mais bonito da minha vida !! E acredito que, se cada um que passar aqui, deixar um pouquinho dessa energia boa, logo logo o Máximo estará beeem melhor.
      Obrigada pela força, vc é um doce !
      Um abraço!!!

    • Fabiana, o Máximo é MUITO amado!!! Sou apaixonada por esse menino risonho que Deus me deu! Acredito que o amor que sentimos por ele é fundamental em todo o progresso dele. Obrigada pelo elogio… não sei se sou guerreira, mas tento..rsrs
      Bjs!!!

  1. obaaaa…..To vendo que vou me deliciarrrrr com os post’s…
    Delicia saber que vc nos permite compartilhar contigo o avanço do Maximo, ele é um gatinho e já estou apaixonada por ele…
    (não tem jeito…tenho mesmo uma paixão por autistas e me delicio com seu pequeno)…
    Super beijo e muitas e muitas bençãos lindona!!!

  2. Minha história é muito parecida com a sua, o meu anjo azul também é o meu terceiro filho.Somos famílias diferentes, mas com histórias muito parecidas.

  3. Olá Ana sua história é linda tenho uma princesa azul também hoje com 6 anos e graças a Deus e a todos que ajudam ela melhorando a cada dia com 2 anos parou de falar e aos 3 começou a falar algumas coisas,nem de mamãe ela não me chamava hoje fala mamãe papai vovó e até a professora da escola ela chama posso te dizer que a cada dia me surpreendo com ela.
    Seu filho é lindo e pode ter certeza de que se Deus nos deus essas pessoinhas tão especiais é porque somos capazes de tudo.

    • Miriam, o MAIOR sonho da minha vida, é ouvir meu filho falar!! Qualquer coisa, qualquer palavra, nem precisa ser mamãe… pode ser papai, pode ser água… rsrs Tenho fé em Deus que ainda ouviremos ele falar =)
      Fico feliz demais por suas conquistas, sei o quanto merecemos cada pequena vitória.
      Bjs em vc e em sua princesinha azul <3

  4. O Màximo é muito lindo mesmo.Eu também tenho um lindo garoto, só que um pouquinho mais velho, já fez trinta anos, mas é um garotinho prá mim. O que temos em comum é que amamos muito nossos filhotes lindos, e o amor vence barreiras que nem nós mesmo podemos medir.Bj.

  5. “Também não houve drama. Nunca deu tempo.”

    Fabiana, entendo bem essa sua frase. Também nunca tive tempo para as lamentações porque o tempo é pouco para o tanto de coisas a fazer para aumentar as oprtunidadaes, o desenvolvimento, a liberação de um filho autista. Sem falar que lamentar-se é subtrair tempo ao amor. Vê-se que ele é o Máximo. Parabéns para vocês e seu filhão!

  6. Sou vó do Pedro de 9 anos que tem Asperger ;nossa luta até chegar a um diagnostico foi mito dificil praticamente eu que descobri com mnuita pesquiza aprendi sózinha sem muita instrução a pesquizar no computador mesmo não andando aos 4 anos não falando não fazendo contato visual usando fralda agarrado a determinados objetos que até dormia com eles debaixo do travesseiro muitos outros comportamentos ligado ao aspectro do autismo, neuro ,fono, pediatra não aceitavam minha opnião depois de passar pela A.P.A.E sem fechar diagnostico foi dispensado entramos na justiça para poder receber acompanhamento. Mas o diagnostico correto recebemos depois de conseguir uma avaliação na AMA na cidade de Ribeirão Preto e foi encaminhado para hospital das Clinicas da mesma cidade para avaliação genética para descartar outras síndromes hoje o Pedro esta bem ,mesmo com suas militações principalmente na escola ,é muito fofo e amoroso teria cido muito mais facil se tivece todas as informaçóes que tenho hoje .Ao Maxímo meu maior carinho e a você parabens pelo novo espaço, tenho certeza será de muita ajuda e desabafo a todos com ou sem autismo na familia. OBRIGADA.

    • O diagnóstico é dificil e temos que insistir muito. Eu sou cabeça dura, e dessa forma consegui um tratamento “rápido”… ele foi diagnosticado com 1 ano e meio… mesmo assim achei demorado pq desde neném sabíamos que havia algo errado…
      Mas é a vida, e o melhor é seguir em frente =)
      Ao ler suas história vi a minha…
      Bjs querida, que Deus abençoe vcs sempre!
      Ana Maria

  7. Oi Ana, eu tenho uma filha de 3 anos que foi diagnosticada com o transtorno do espectro autista há pouco tempo. Ela não fala tem dificuldade na interação social. Eu sabia que o desenvolvimento dela não estava nos padrões de normalidade, mas muita gente achava que era “neurose de mãe”. É engraçado receber o diagnóstico. Ao mesmo tempo que é um choque é um alívio, porque aí sabemos que rumo seguir para poder ajudar!!
    Adorei o seu blog, pois nos ajuda com idéias para terapia, e é bom trocar experiências!
    Seu filho é lindo, adorei o sorriso dele! Parece minha Valentina, sempre sorrindo!!

    • Já cansei de ouvir “cada criança tem seu tempo”… até minha filha mais velha tem raiva dessa frase rsrs
      O que os médicos precisam entender que procuramos um diagnóstico não para rotular um filho, mas sim para poder direcionar logo um tratamento, afinal, quanto mais cedo, melhores os resultados.
      Bjs para sua princesa !

  8. Parabéns pelo filho…Parabéns pela atitute…Parabéns pela vida…Parabéns pelo exemplo.
    É muito bom que os brasileiros tenham a oportunidade de conhecer a sua família.
    Parabéns pela família.
    Grande abraço.
    Franck

  9. Olá!

    Também sou mãe de um autista.Tô passando pra te dar um grande abraço e e desejar muita sorte, muita força nessa caminhada, não desista!
    Deus te abençoe.
    Um grande abraço
    Gleucy Rose mãe de João Pedro (Autista Atípico)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s